Art 38: Envelhecimento como um sistema operacional

Uma definição bem aceita do envelhecimento é acúmulo de dano molecular com o tempo, descrita no artigo Ageing, Science and The Cosmetic Industry, escrito pelo pesquisador italiano Paolo Giacomoni, em 2005, e publicado no European Molecular Biology Organization Report (EMBO Report).

Giacomoni propõe lidar com o envelhecimento como se ele fosse um sistema operacional. Um sistema que lida com operações matemáticas (adição, subtração, multiplicação e divisão). Como aqueles gráficos nas bolsa de valores, em que diferentes fatores estão sempre atuando para que uma linha seja ascendente (no nosso contexto, que causam, que aceleram, que favorecem o envelhecimento) ou descendente (que detêm, que retardam ou até que revertem o envelhecimento).

Pois é verdade, com relação ao envelhecimento da pele, em particular, hoje é possível até mesmo reverter o dano que caracteriza o envelhecimento através de várias técnicas para aumento da produção de colágeno, remoção de manchas, de preenchimento e também através do uso de suplementos, sobre os quais eu estou sempre falando.

Contudo, quando se trata de envelhecimento, para mim só faz sentido se abordamos este “todo”. Não adianta apenas recomendarmos a suplementação do silício orgânico, por exemplo, de reconhecidos benéficos para a qualidade da pele. Temos que pensar em todos os fatores interferentes, como:

– a exposição excessiva à luz solar
– a exposição excessiva à luz branca fluorescente
– a exposição excessiva às telas de computador e televisão
– o uso abusivo do cigarro
– a exposição não controlada aos poluentes ambientais
– o excesso do uso de maquiagens com produtos tóxicos
– a falta de um sono de boa qualidade
– a falta de gerenciamento do estresse
– a inadequada combinação de macronutrientes da dieta (carboidratos, proteínas e gorduras), em particular, inadequada oferta do colágeno (proteína) e/ou precursores do colágeno
– a oferta insuficiente de micronutrientes (como o próprio silício orgânico, a vitamina C, a vitamina E, a vitamina A, o zinco, o manganês, o cobre e o selênio)
– processos de doença, especialmente processos de inflamação que aceleram o envelhecimento e, finalmente, a falta da prática dos 4Cs (correct thinking, correct breathing, correct nutrition, correct movements, ou seja, pensamentos, respiração, nutrição e movimentos corretos), entre outros.

Imagine isso tudo tendo que ser “gerenciado”. Esta é verdadeiramente a nossa proposta de gestão do envelhecimento, inclusive e particularmente o envelhecimento da pele: tratá-lo como um sistema operacional (+, -, x , :).

Foto: https://topspa.pt/en/product/o2-anti-ageing/