Art 50: Otimização da saúde: uma abordagem prática para manutenção da saúde

Este é o título da minha apresentação numa conferência internacional – 32nd World Nurse Practitioners & Healthcare Congress, Londres 2021.

Nela, ressalto a importância de trabalharmos na otimização dos parâmetros de dano molecular (inflamação, oxidação, acidificação, glicação, entre outros).

Se você não conhecer bem estes termos, não tem importância. O importante é saber que, através da gestão do envelhecimento, estamos trabalhando ativamente para mantermos os parâmetros quantificáveis não somente normais, mas ótimos.

É a mesma ideia de “não sentar na tábua da beirada”. Se estiver sentado no meio do banco, é mais difícil de cair. Aqui também: mantendo os parâmetros nas faixas mais seguras, é mais difícil dos níveis chegarem a níveis críticos, neste caso, favorecendo a manifestação de doenças.

Entre os parâmetros periodicamente avaliados, citamos:

  • PCR-us (proteína C reativa ultrasensível)
  • Ferritina sérica
  • Índice de saturação da transferrina pelo ferro
  • Fibrinogênio
  • Homocisteína
  • Minerais como zinco, cobre, manganês e selênio
  • HbA1c ou hemoglobina glicada
  • 25-OH-vitamina D
  • Vitamina A
  • Ácido fólico
  • Vitamina B12

Informe-se mais sobre a Medicina Preventiva do Século XXI. A Medicina dos 5 Ps.

 

Fonte da imagem: https://blog.alelo.com.br/bem-estar/voce-sabe-o-que-e-ser-saudavel/

Outros Artigos Relacionados: